Plataformas da Petrobrás Coopetróleo Coopetróleo PETROBRÁS: Plataforma Óleo
Visualize com
800 x 600
Design by StartPoint
Pág. Inicial A Empresa Atuação Experiência Realizações Trabalhos Técnicos Recursos Humanos Clientes Cursos Notícias Contato Fale Conosco
  O Processo de Refino

    Fonte: Site da Petrobrás (www.petrobras.com.br) - Seção Sala de Aula - 01/08/04

Coopetróleo Voltar para "Artigos"


Introdução

O refino do petróleo constitui-se da série de beneficiamentos pelos quais passa o mineral bruto, para obtenção de produtos determinados. Refinar petróleo é, portanto, separar as frações desejadas, processá-las e industrializá-las, transformando-as em produtos vendáveis.

O objetivo inicial das operações na refinaria consiste em conhecer a composição do petróleo a destilar, pois são variáveis a constituição e o aspecto do petróleo bruto, segundo a formação geológica do terreno de onde é extraído. Há tipos leves e claros como a gasolina, outros marrons, amarelos, verdes; alguns pretos e outros, ainda, verde-escuros.

Petróleos ácidos ou acres são os que possuem composto de enxofre em alta percentagem, tendo cheiro peculiar; já os tipos doces contam com baixo teor de enxofre. Segundo certos autores, os chamados petróleos ácidos contêm gás sulfídrico em concentração acima de 380 mililitros por 100 litros, sendo perigosamente tóxicos. Já os óleos doces não contêm gás sulfídrico.

Na refinaria, o petróleo é recolhido aos tanques de armazenamento após ser transportado por via marítima ou terrestre e depois de ter percorrido, às vezes, milhares de quilômetros. Compete aos laboratórios a avaliação do petróleo a ser destilado, bem como a indicação da possibilidade de obtenção dos derivados. Diversas são as refinarias, no entanto, com unidades de processamento projetadas para refinar uma espécie definida de petróleo. Assim, muitas vezes, acentuada variação de viscosidade ou maior ou menor teor parafínico poderão acarretar distúrbios no funcionamento dessas unidades e mesmo posterior paralisação.

Todo petróleo em estado natural é uma mistura complexa de hidrocarbonetos, composta de diversos tipos de moléculas formadas por átomos de hidrogênio e de carbono. Não obstante essa mistura de compostos orgânicos de que se constitui, o petróleo conta, em proporções bem menores, com derivados oxigenados, nitrogenados e sulfurados. Esses átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e enxofre se combinam de forma infinitamente variável. Aos componentes mais viscosos e pesados correspondem moléculas contendo grande número de átomos de carbono, enquanto que os componentes mais leves e voláteis apresentam número menor de átomos de carbono, formando cadeias menos longas.

Coopetróleo Voltar para "Artigos"


 
Av. Rio Branco, 120 - Sala 1.226 - Centro - Rio de Janeiro - RJ - Brasil - CEP 20040-001
Tel.: (55 21) 2507-6925 / Fax: (55 21) 2262-8002
E-mail: petroleo@coopetroleo.com.br